Como eliminar o mau hálito


A halitose, também conhecida como mau hálito, é algo extremamente desagradável, não apenas para quem tem mas para quem está próximo. 

Leia também
A importância da atividade física para a saúde

Tendo em vista que a maioria das pessoas não conseguem perceber o próprio mau hálito e dificilmente alguém lhe dirá, pode ocorrer o afastamento de pessoas próximas e isso poderá prejudica-lo não apenas social mas profissionalmente também.

Entretanto, caso você tenha um amigo com esse problema avise-o, pois ele vai agradecer por isso.

O mau hálito não é uma doença, porém indica que algo está errado com seu organismo.

Causas

Mau Hálito
Imagem: Pixabay

Na maioria das vezes a origem do problema está presente na própria boca do paciente.

Contudo, se mesmo após todos os procedimentos de limpeza indicados ele permanecer, pode ser sinal de alerta e um especialista deve ser consultado.

Veja baixo alguns fatores que podem colaborar com a formação da halitose e que variam de pessoa para pessoa:

Jejum prolongado

É aconselhável que você coma de três em três horas, pois o jejum prolongado faz o organismo queimar a gordura armazenada para obter energia.

Quando isso ocorre, compostos a base de enxofre são liberados pela respiração e o gosto amargo pode ser sentido na boca.

Saburra

A saburra lingual é uma placa bacteriana esbranquiçada ou amarelada localizada na superfície da língua, formada basicamente quando diminui a produção de saliva.

Mau hálito matinal

O mau hálito matinal (aquele presente quando acordamos) é completamente normal. Isso ocorre por causa da redução de açúcar no sangue durante o sono, desaparecendo logo após a primeira escovação da manhã.

Alimentação

Alguns alimentos possuem propriedades que facilitam a criação da halitose como a cebola e o alho.

Higiene bucal

Na maioria das vezes o que causa o mau hálito está presente na própria boca como resíduos de alimentos que acabam colaborando com a permanência de bactérias.

Respiração pela boca  

O hábito de respirar pela boca resseca toda a mucosa, diminuindo o fluxo de saliva.

Boca seca

A xerostomia, também conhecida como boca seca, ocorre quando você diminui a produção de saliva, que é um dos principais aliados no combate ao mau hálito, pois colabora com a limpeza da boca.

Tártaro

O tártaro, também conhecido como cálculo dental, é uma placa bacteriana ou biofilme dental, identificado por sua cor marrom ou amarelada, que endurece na superfície dos dentes.

Geralmente ocorre por causa de alimentação inadequada, falta de higienização ou higienização incorreta. Para evitar a sua formação é necessário uma boa escovação, especialmente com creme dental antitártaro e o uso do fio dental corretamente.

Medicamentos

Alguns medicamentos contem drogas que podem alterar a sensação de gosto e de olfato e diminuir o fluxo salivar ocasionando mau hálito. Sendo assim, é importante você questionar o seu médico sobre os efeitos ocasionados pelo remédio indicado por ele.

Cáries

A cárie dentária é um processo gerado pela ação de bactérias presentes em nossa boca, que se aproveitam de restos alimentares que ficam nela e os transformam em ácidos, ocasionando a formação do mau hálito.

Tabagismo

Além de ser um dos grandes causadores de câncer, o cigarro também colabora com a formação do mau hálito.

Como eliminar o mau hálito

Para a resolução de qualquer problema é necessário que seja identificada a causa raiz do mesmo, ou seja, de onde ele nasce. Veja abaixo algumas dicas para combater esse mal:

Limpeza bucal

Escove os dentes, no mínimo, três vezes ao dia logo após cada uma das principais refeições.

Há quem sugira a primeira escovação após o café da manhã, porem você pode optar por duas escovações, sendo uma antes e outra depois do café.

Após cada escovação, espere pelo menos 30 minutos antes de comer alguma coisa novamente.

Fio dental

Utilize o fio dental antes de cada escovação e passe-o em todos os dentes. Ele possibilita a retirada de restos alimentares que permanecem no meio da gengiva e dos dentes após a alimentação.

Língua

Você pode escovar ou usar raspadores para limpar a língua, pois traços alimentares e bactérias permanecem presos à ela mesmo após a escovação.

Enxaguante

Após a escovação utilize enxaguante bucal para gargarejar e eliminar os germes que podem ficar alojados. 

Alternativas caseiras

Alguns produtos naturais auxiliam no combate ao mau hálito como frutas, folhas de hortelã e pedacinhos de gengibre.

Frutas

Sucos cítricos como de laranja são ótimas opções no combate ao mau hálito, pois o ácido cítrico estimula as glândulas salivares e refresca o hálito evitando a formação da saburra. 

Maçã

A maça comida com casca realiza, como se fosse, uma raspagem nos dentes colaborando com a limpeza da boca.

Limão

O limão tem poder bactericida, eliminando bactérias da boca e em todo o sistema digestivo. Além de regular o intestino, evita que gases sejam eliminados pela boca. Ele pode ser consumido por meio de suco ou colocado levemente nas refeições.

Hortelã e Gengibre 

A hortelã, além de ter um cheiro agradável, estimula o sistema digestivo colaborando com a eliminação do mau hálito. Ela pode ser consumida por meio de chás ou mastigação de suas folhas.

O gengibre, por sua vez, age diretamente no trato gastrointestinal, aumentando a adsorção de ácidos e toxinas.

Ambos, por serem aromáticos e possuírem propriedades antissépticas, mantem o hálito puro por meio da eliminação de microrganismos presentes na boca.

Água

Beber água durante o dia é uma ótima opção para evitar o mau hálito, pois estimula as glândulas salivares e ajuda eliminar os resíduos, não apenas da boca, mas de todo o organismo.

Prevenção

Assim como a maioria dos problemas o mau hálito pode ser evitado, mas para isso será necessário que você siga algumas recomendações como:

– Não permanecer longos períodos em jejum;

– Cuidar da alimentação;

– Realizar uma higiene bucal de forma correta;

– Ingerir bastante água durante o dia;

– Consumir alimentos como maça, cenoura e pepino;

– Evitar o uso de álcool e de cigarro;

Feito todos os procedimentos mencionados e o mau hálito persistir pode ser sinal de alerta e um médico deve ser consultado.

Diagnóstico médico

Somente o médico pode avaliar o paciente, diagnosticar o problema e indicar o tratamento mais adequado.  

Além disso, mesmo não havendo problema, a frequência recomendada para visitar o dentista é de aproximadamente seis meses para que ele efetue uma limpeza mais profunda em seus dentes.

Conclusão

O conteúdo aqui exposto tem como objetivo principal informar e difundir os conhecimentos básicos sobre a saúde bucal e jamais deve substituir a orientação de seu médico.

Se gostou das dicas compartilhe, elas podem ajudar outras pessoas também.


Referências 
Biblioteca Virtual em Saúde
Colgate Profissional
Revista Saúde Abril
Sorrisologia


Deixe o seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X

Como Superar a Depressão e a Ansiedade.

¤