Capacete de Segurança

O capacete de segurança é um EPI, que tem por finalidade proteger a cabeça do trabalhador contra ferimentos causados por impactos e quedas de objetos.

De acordo com a Norma Regulamentar – NR 6 – capacete de segurança é um Equipamento de Proteção Individual (EPI), utilizado para proteger a cabeça, e tem por finalidade:

Proteção contra impactos de objetos sobre o crânio;

Proteção contra choques elétricos;

Proteção do crânio e face contra riscos provenientes de fontes geradoras de calor nos trabalhos de combate a incêndio.

Descrição Geral

Composição do capacete de segurança

O capacete de segurança é composto, basicamente, de:

– Casco (com ou sem tira refletiva);

– Suspensão (com ajuste simples ou com catraca);

– Tira de absorção de suor;

– Tira jugular (com ou sem filamentos refletivos);

– O casco possui aba frontal e uma copa com estrias;

– As estrias foram projetadas para distribuir uniformemente o impacto e para auxiliar na prevenção de danos causados por objetos que estejam caindo;

– Possui duas fendas laterais para acessórios que acomodam protetores auditivos do tipo abafador;

– O casco possui ainda a opção da tira refletiva para melhor visualização do usuário em ambientes com pouca luminosidade;

– Os seis pontos de fixação propiciam melhor distribuição de peso e de absorção de impacto;

– A tira de absorção de suor foi projetada para absorver o máximo de suor e não irritar a pele;

– A tira jugular é provida de queixeira;

– A tira de absorção de suor, a suspensão e a tira jugular são removíveis, laváveis e substituíveis;

Aprovações

Os capacetes são classificados como:

Classe A: Capacetes para uso geral, exceto em trabalhos com energia elétrica.

Classe B: Capacetes para uso geral, inclusive para trabalhos com energia elétrica.

Utilização

– Como qualquer outro equipamento de proteção individual, devem somente ser utilizados por pessoas treinadas quanto ao uso, aplicações, limitações, inspeção, limpeza, manutenção e guarda corretos.

– Deve ser usado sempre com a suspensão bem ajustada ao topo da cabeça e com a jugular passada sob o queixo, para evitar a queda do capacete.

– A suspensão deverá ser substituída quando apresentar deformações ou estiver em mau estado. Não se deve colocar nenhum objeto entre a suspensão e o casco ou entre a suspensão e a cabeça do usuário (exceto ao se utilizar o capuz para proteção solar e resistente a chama).

– Este produto pode ser utilizado em qualquer local onde haja a necessidade de proteger a cabeça do usuário contra impactos e perfurações.

Cuidados

Para que o capacete de segurança tenha uma maior durabilidade alguns cuidados devem ser observados como:

– Evitar quedas acidentais para não deformar sua estrutura.

– Todos os componentes (casco, suspensão, jugular) deverão sofrer inspeção visual, antes do seu uso.

– Qualquer capacete de segurança que requeira substituição total ou parcial ou de qualquer parte gasta, danificada ou defeituosa, deverá ser removido do serviço até que a condição de uso seja restituída.

– Não usar tintas, solventes, produtos químicos, gasolina ou substâncias similares para limpar o capacete. Estas substâncias podem destruir a resistência ao impacto e outras propriedades mecânicas do equipamento.

Conservação

– Guarde sempre o capacete em local fresco e seco, livre de contaminantes e longe da luz solar.

– Mantenha-o na bolsa de proteção, quando não estiver sendo utilizado.

Período de Troca

O capacete deverá ser substituído sempre que apresentar trincas, perfuração, deformação ou esfolamento excessivo.

Vida útil

A vida útil do capacete é contada a partir do momento em que é colocado em uso, levando-se em consideração algumas situações como a constante exposição ao sol, frio, solventes, vapores orgânicos, graxas e hidrocarbonetos. Em geral, a exposição a determinadas condições podem reduzir o seu tempo de vida útil, o qual é variável.

Limitações de uso e advertências

– O capacete oferece PROTEÇÃO LIMITADA, reduzindo a força do impacto de objetos que estiverem caindo e que atinjam o topo do capacete.

– Nunca altere ou modifique o casco ou suspensão ou substitua-os por outras peças.

– Torne a inspeção do capacete (casco, suspensão, tira de absorção de suor e tira jugular) um hábito freqüente contra possíveis danos e substitua-o imediatamente por outro ao primeiro sinal de desgaste, rachaduras, ressecamentos, deformações, manchas, fissuras, perda de flexibilidade e fios desfiados da suspensão ou outras fragilidades.

– A exposição prolongada de capacetes a ambientes com exposição ao sol, frio, solventes, vapores orgânicos, graxas e hidrocarbonetos em geral pode degradar o produto.

– Caso ocorra algum impacto ou penetração, troque imediatamente o produto, mesmo que ele ainda apresente boa aparência.

– Não utilize o capacete com a aba voltada para trás, uma vez que não foram testados nestas condições segundo a norma NBR 8221:2003.

– Não utilize nenhum tipo de material no espaço entre o casco e a suspensão; este espaço deve ficar livre para amortização do impacto.

Ajuste o capacete de acordo com o tamanho da cabeça

Nunca ajuste o capacete de forma muito apertada à cabeça. Isso pode afetar a performance do produto.

Instalação da tira jugular

– A tira jugular é presa através de um orifício que se encontra na parte interna do casco. Coloque o encaixe da tira jugular no orifício do casco;

– A tira jugular possui comprimento ajustável.

– Sempre tome o cuidado de não apertá-la demais.

– Para correta colocação, veja a figura abaixo.

Instruções de uso para o capacete de segurança
Instruções de uso para o capacete de segurança

Instruções de limpeza

A. Casco

1. Remova a suspensão.

2. Coloque de molho com detergente ou sabão neutro.

3. Enxágue e seque o casco a sombra ou com pano ou outro material que não provoque atrito, evitando assim a retirada da proteção isolante de silicone (brilho).

4. Recoloque a suspensão e utilize normalmente o capacete.

B. Suspensão

1. Retire a suspensão do casco.

2. Coloque de molho com detergente ou sabão neutro.

3. Enxague e deixe secar na sombra.

4. Após secar, recoloque a suspensão e utilize normalmente o capacete.

Habitue-se a verificar qualquer defeito nas várias partes do capacete durante o processo de higienização.

O capacete deve ser higienizado regularmente e inspecionado diariamente quanto a quaisquer tipos de desgastes, como por exemplo, rachaduras, ressecamentos, deformações, manchas, fissuras, perda de flexibilidade e fios desfiados da suspensão ou outras fragilidades. Este procedimento de inspeção deve contemplar todas as partes do capacete como o casco, a suspensão, a tira de absorção de suor e a tira jugular.

Se gostou das dicas compartilhe, deixe seu comentário. Obrigado!

Deixe um comentário

avatar
  Inscrever-se  
Aviso de
X

Quer ficar perito em direção defensiva? Clique aqui e saiba como.

¤