Outubro Rosa, participe dessa campanha


O “Outubro Rosa”, assim como o Setembro Amarelo , é um movimento internacional que acontece todos os anos e tem como objetivo chamar a atenção de todos quanto a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. 

História do movimento

O Outubro Rosa teve início em 1990, na cidade de Nova Iorque, quando ocorreu um evento chamado “Corrida pela cura” para arrecadar fundos para uma pesquisa realizada pela instituição Susan G. Komen for the Cure.

No Brasil, a primeira campanha aconteceu em 2002, no parque Ibirapuera, na cidade de São Paulo.

Outubro Rosa, o nome da campanha

Outubro Rosa Campanha Câncer de Mama

Imagem : Pixabay

O nome da campanha, Outubro Rosa, remete para o laço rosa, que simboliza a luta contra o câncer de mama e estimula a participação de todos.

O que é o câncer de mama?

O câncer de mama é um tumor maligno causado pela multiplicação desordenada das células da mama, principalmente em mulheres.

Tendo em vista a presença de vários tipos de câncer de mama, a doença também pode evoluir de diferentes formas.

Enquanto alguns tipos crescem rapidamente, outros desenvolvem mais lentamente.

Diagnóstico

A investigação pode ser feita por meio de exame de imagem, como mamografia, ultrassonografia ou ressonância magnética.

Contudo, o diagnóstico somente é feito por meio de biópsia, um procedimento cirúrgico no qual é coletada uma amostra de tecido para estudo em laboratório.

Mamografia de rastreamento

O Ministério da Saúde recomenda mamografia de rastreamento em mulheres de 50 a 69 anos, uma vez a cada dois anos (mesmo que não haja sinais ou sintomas);

Mamografia diagnóstica

A mamografia diagnóstica é um exame que pode ser solicitado em qualquer idade, de acordo com critério médico.

Contudo, esse procedimento geralmente não é solicitado para mulheres jovens, quando o exame não apresenta resultado correto.

É importante mencionar que o SUS oferece mamografia para todas as idades, desde que haja indicação médica.

Benefícios da mamografia

Dentre os principais benefícios da mamografia, é possível destacar a possibilidade de encontrar o câncer no início, permitir um tratamento menos intenso e aumentar a chance de cura.

Riscos da mamografia

Muitas vezes o resultado do exame pode não ser preciso, ocasionando outros problemas como estresse e ansiedade.

Tratamento

O tratamento é específico e aplicado de acordo com cada tipo de câncer e pode ser feito da seguinte forma:

  • Cirurgia
  • Radioterapia
  • Quimioterapia
  • Hormonioterapia
  • Retirada das mamas, dependendo da situação.

Amamentação e seus benefícios

Além dos benefícios oferecidos ao bebê, a amamentação também beneficia a mãe, pois ajuda a combater o câncer de mama.

De acordo com o “Blog da Saúde”, um estudo publicado em 2002 com mulheres de 30 diferentes nacionalidades, estima-se que o risco de contrair a doença diminui cerca de 4,3% a cada 12 meses de duração de amamentação.

Sinais e sintomas

O sintoma mais comum de câncer de mama é a ocorrência de um caroço na mama e pode ser percebido pela própria mulher ao se apalpar.

Além disso, outros sinais podem ser observados, como:

  • Nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor;
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
  • Alterações no bico do peito;
  • Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço;
  • Saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.

Esses sinais e sintomas devem ser investigados por um médico para avaliar o risco de se tratar câncer.

A maioria das alterações nas mamas não é câncer, mas somente um profissional de saúde pode ser capaz de dizer do que realmente se trata.

Autoexame das mamas

O ideal não é fazer o autoexame como forma isolada para detectar esse tipo de câncer, uma vez que, quando detectado o nódulo já se apresenta bem grande.

Sendo assim, recomenda-se a realização de outros exames complementares para detectar a presença do tumor.

Quando fazer o autoexame

O autoexame só precisa ser feito uma vez ao mês e para isso pode-se escolher um dia específico e sempre realizá-lo no mesmo dia.

Para mulheres que ainda menstruam o ideal é que seja feito uma semana após a menstruação.

Quanto mais cedo for detectado o câncer, maior a chance de cura.

O câncer de mama é mais comum em mulheres acima de 40 anos, portanto, se você é mulher e possui essa faixa etária ou possui histórico de câncer na família, procure seu ginecologista e faça mamografias regularmente.

Como fazer o autoexame das mamas

Fazer ou autoexame das mamas não é difícil, mas é necessário seguir alguns passos. Veja:

Primeiro – em pé debaixo do chuveiro

Segure a nuca com a mão direita e use a mão esquerda para verificar o seio direito.

Estique os dedos, coloque-os debaixo da axila e mova-os em torno da mama e por meio de movimentos circulares em direção ao mamilo, verifique se tem a presença de algum caroço (nódulo).

Aperte os mamilos entre os dedos indicador e polegar e veja se ocorre a saída de algum tipo de líquido.

Depois alterne a posição das mãos e repita o procedimento.

Segundo – em pé em frente ao espelho

Levante os braços e observe se há uma grande diferença de tamanho ou formato entre uma mama e outra.

Repita esse procedimento com os braços relaxados ao lado do corpo e depois com as mãos na cintura, observando qualquer tipo de alteração em suas mamas.

Terceiro – sentado em frente ao espelho

Sentado em frente ao espelho, repita aqueles procedimentos que foram feitos durante o banho.

Importância do autoexame das mamas

No Brasil, uma das principais causas de morte entre as mulheres é o câncer de mama, principalmente por saber da doença tarde demais.

Quando a doença é diagnosticada no início, o tratamento tem maior potencial de cura e por isso é muito importante o autoexame das mamas, pois ele pode ser fundamental na descoberta de tumores para trata-lo precocemente.

Qualquer mulher pode conhecer o próprio corpo, independentemente de sua idade, pois somente assim poderá saber o que é ou não é normal em suas mamas.

Fatores de risco

A idade é um dos principais fatores de risco para o câncer de mama, pois quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos.

No entanto, esse tumor não possui apenas uma causa, apresentando outros fatores que podem aumentar o risco da doença, como:

  • Obesidade
  • Sedentarismo
  • Consumo de bebidas alcoólicas; 
  • Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X);
  • Histórico familiar de câncer de mama, principalmente antes dos 50 anos. 

Como prevenir

A adoção de hábitos saudáveis, bem como a prática de atividade física, alimentação balanceada, peso corporal adequado e não consumo de bebidas alcoólicas, pode prevenir o câncer de mama.

Câncer de mama masculino

Embora seja muito raro, o câncer de mama também pode acometer os homens, principalmente com idade entre 60 e 70 anos.

Tendo em vista que os homens não realizam o autoexame das mamas a doença quando aparece já está avançada dificultando a possibilidade de cura.

Conclusão

Você acabou de saber um pouco mais sobre o “Outubro Rosa”, o câncer de mama e da importância de identificar o problema precocemente.

É importante que toda mulher realize o autoexame das mamas e fique atenta com qualquer sinal de alerta apresentado pelo seu corpo.

Qualquer alteração observada ou para esclarecimento de dúvidas um médico deve ser consultado, pois somente ele poderá dizer se é ou não é um tumor maligno.

Se gostou do que leu deixe nos comentários e compartilhe com outras pessoas.

Você também pode assinar o boletim para receber atualizações por e-mail.

Agora está em suas mãos.


Fontes

INCA – Instituto Nacional de Câncer
Blog da Fundação 
Outubro de Saúde
Outubro Rosa
Lei nº 11.664 / 2008


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X

Quer ficar perito em direção defensiva? Clique aqui e saiba como.

¤